Sindicarne - Florianópolis
INDÚSTRIAS DE PRODUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO EM PROTEÍNA ANIMAL
16/08/2013
Suinocultura
Preços do suíno vivo e da carne continuam subindo
Considerando-se os últimos sete dias (entre 8 e 15 de agosto), as maiores altas foram observadas no Sul do País.

Cepea

Os preços do suíno vivo e da carne continuam subindo em todas as regiões acompanhadas pelo Cepea, impulsionados pela combinação de menor oferta com maior demanda, especialmente externa. No acumulado da primeira quinzena de agosto, o animal vivo chegou a se valorizar 20% no Sul de Minas, com o quilo passando de R$ 2,88 no dia 31 de julho para R$ 3,46 nessa quinta-feira, 15. O preço da carcaça comum no atacado da Grande São Paulo acumula aumento de 15% no período, saindo de R$ 4,35/kg para R$ 5,01/kg. Quanto à carcaça especial suína (tipo exportação), a alta é de 16,9%, de R$ 4,46/kg para R$ 5,21/kg.

Considerando-se os últimos sete dias (entre 8 e 15 de agosto), as maiores altas foram observadas no Sul do País. Em Santa Catarina, o Indicador do Suíno Vivo CEPEA/ESALQ subiu 7,5%, com o preço pago ao produtor passando para a média de R$ 2,73/kg nessa quinta-feira. No Rio Grande do Sul, a alta foi de 4,9% e, no Paraná, de 1,9% - nesses estados, o quilo do animal foi negociado, respectivamente, a R$ 2,56 e R$ 2,75, na quinta. Em Minas Gerais, o Indicador subiu 5,9%, com o animal sendo comercializado a R$ 3,43/kg na média dessa quinta-feira. Em São Paulo, o aumento foi de 4,5%, com o quilo cotado a R$ 3,26/kg.

Nos estados sulistas, o espaço para a valorização veio da oferta mais enxuta, devido à retomada das exportações para a Ucrânia - o país foi, inclusive, o principal destino das vendas externas brasileiras do produto em julho, com incremento de 8,4 mil toneladas de carne suína sobre o mês anterior.

Em sete dias (de 8 a 15 de agosto), o preço médio da carcaça comum suína negociada no atacado da Grande São Paulo subiu expressivos 7,1%, passando para R$ 5,01/kg nessa quinta-feira. A carcaça especial valorizou 5,5% no mesmo comparativo, negociada a R$ 5,21/kg na quinta.

Tags: