Sindicarne - Florianópolis
INDÚSTRIAS DE PRODUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO EM PROTEÍNA ANIMAL
15/01/2021
Suinocultura
Preços do suíno na China ainda serão 60% maiores em 2021
Em relatório, Rabobank aponta que isso permitirá que criadores de suínos em escala obtenham bons lucros no ano

Suinocultura Industrial

Os preços do suíno vivo na China registraram alta de 14% - passando da média de CNY 33 / kg para CNY 38 / kg – de dezembro do ano passado a janeiro de 2021, de acordo com relatório do Rabobank. As altas ocorrem mesmo após o país asiático liberar grandes estoques de carne suína congelada de suas reservas.

De acordo com a analista Sênior de Proteína Animal do banco holandês, Chenjun Pan, esse cenário reflete a forte demanda sazonal e também a oferta restrita de carne suína no mercado mundial.

“Prevemos que os preços dos suínos provavelmente começarão a cair na segunda metade do primeiro trimestre e, em seguida, cairão para uma faixa de CNY 22 a CNY 26 / kg para o saldo de 2021, o que cairia cerca de 25% a 30% em relação às médias de 2020”, disse no relatório.

A analista avalia que os preços já entraram em um ciclo de queda no quarto trimestre de 2020. Ainda assim, os preços médios durante 2021 ainda serão 50% a 60% mais altos do que o nível dos anos normais. Isso permitirá que os criadores de suínos em escala obtenham bons lucros em 2021.

FUTUROS DE SUÍNOS

O mercado futuro de suínos foi lançado em 8 de janeiro de 2021. Como a primeira ferramenta de hedge no mercado de suínos da China, o mercado futuro fornecerá aos participantes da indústria - não apenas criadores de suínos, mas também participantes a montante e a jusante - preços indicativos das expectativas do mercado.

Depois dos Estados Unidos, a China é o segundo país a negociar futuros de suínos em bolsa.

Tags: